DECA-DENCE: CRÍTICA DO ANIME

O anime mais polêmico da temporada de verão

Imagem/Divulgação

O anime foi um dos destaques da temporada de Verão no japão, a obra original foi produzida pelo estúdio NUT (Youjo Senki ) e dirigida por Tachikawa Yuzuru (Mob Psycho 100, Attack on Titan, Death Parade)

ATENÇÃO O ARTIGO A SEGUIR PODE CONTER SPOILERS!

Logo em seu primeiro episódio é difícil não traçar semelhanças com Attack on Titan, sua premissa a princípio é a mesma, monstros mortais vagando pelo mundo enquanto a humanidade deve sobreviver isolada em uma grande muralha, só que dessa vez, a prisão é móvel, à la Maquinas Mortais .Até mesmo as ferramentas usadas em batalha lembram muito os equipamentos de manobra 3D utilizados contra os Titãs, uma clara inspiração do diretor. Que se inspira na mesma dinâmica de luta também…

Todavia tudo muda a partir do segundo episódio, as claras referências dão lugar a um dos maiores plot twists que o mundo dos animes já viu. Essa reviravolta revigorante eleva o tom da animação, que agora se inspira numa mistura de Matrix e Wall-E. O enredo a partir desse ponto se torna estimulante e a cada episódio uma revelação nova intriga o espectador, que vaga pelo anime com a cara do John Travolta.

Os personagens são sem dúvidas um dos pontos fortes do anime, com destaque para Kaburagi, que com seu carisma e trajetória de vida carrega em sua personalidade todas as questões éticas, morais, filosóficas e espirituais que o anime aborda. A personagem principal entretanto fica com velho papel do teimoso protagonista birrento que foca na superação dos desafios pessoais, demonstrando a importância da valorização  das amizades e o trabalho em conjunto. Em suma os verdadeiros protagonistas da série são os andróides, com seu viés cômico e trágico ao mesmo tempo. A vantagem desses personagens é seu designer duplo, que transita entre o avatar de “durão” ao visual kawaii cyborg. Uma excelente sacada da produção, pois compila diferentes aspectos de um mesmo personagem. Embora esse tipo de dinâmica seja muito vista em animes com a temática RPG, os diferentes traços e ambientes apresentados na série realmente faz o espectador viajar entre dois mundos, criando até um bug mental nos primeiros episódios.

O que fica a desejar são os monstros da história, conhecidos como Gadols, seu designer Kaiju fruto do mar, não convence sobre seu perigo, que no caso realmente não existe, com exceção do Bug final. O desfecho do anime pode dividir algumas opiniões, mas a obra cumpre aquilo que promete desde seu início. 

Em si considero ser um dos melhores animes da temporada por sua premissa que foge ao “habitual” mas toca fundo em suas críticas. E acima de tudo ousa em apresentar uma   história fechada, não aparentando que irá continuar futuramente. Algo que os fãs de animes estão acostumados. A obra propõe apresentar uma história e seus fatos, sem adentrar muito nos detalhes, que por vezes desgasta uma boa ideia. Portanto coloco esse aspecto como um ponto forte da animação como um todo. Devemos ousar apresentar boas histórias sem a preocupação mercadológica de continuações, prequels, sequels, pensando na venda. 

Você que assistiu ao anime e não entendeu nada, fique atento, pois em breve lançaremos  um artigo especial sobre Deca-Dence, onde tratamos das questões filosóficas e sociais por detrás da obra. Não deixe de acompanhar as análises de animes e mangás aqui no psiqueanime!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s